Archive for the ‘Volúpia’ Category

h1

Quem tem medo de falar sobre sexo anal?

12/05/2010

Por Graziella Severi

A princípio a região anal não foi pensada pela mamãe natureza para fins de prática sexual -pelo fato de não possuir lubrificação própria- todavia, registros desta prática são bem antigos (muito mais do que se imagina), por exemplo, na Grécia antiga em muitas pólis a prática do sexo anal era comum e aceitável, era praticada entre os homens, e estes tinham relações com as mulheres para reprodução apenas, tudo isso se justificaria por uma série de fatores culturais que não caberiam aprofundar por agora.

Cerâmica da Grécia Antiga com casal possivelmente a praticar "sexo anal", ca. 480-470 DC, e faz parte de uma colecção privada em Munique

Além disso, o sexo anal parece mesmo ser o mais comum ato homossexual entre os povos primitivos. Alguns povos da Nova Guiné, por exemplo, a foração anal é absolutamente obrigatória para os jovens como parte dos rituais da puberdade: geralmente acredita-se que os meninos não vão crescer corretamente ao menos que tenham recebido o sêmem de homens mais velhos.

Visto que a prática do sexo anal é tão antiga e, em algumas culturas até tradicional, por que será que ainda permanece tão polêmica? Muitos preconceitos, e falsos moralismos giram em torno do tema, mas é certo que a região anal é um dos principais pontos erógenos de nosso corpo (como foi abordado por Juliana Lumi anteriormente), isto é, a estimulação da área pode levar a sensações de excitação, a presença e intensidade destas zonas variam de pessoa para pessoa. Isso serve tanto para o homem, como para a mulher. A prática pode ser prazerosa para ambos, se consentida pelo casal. Sexo “do bom” remete sempre à cumplicidade, o respeito ao outro.

Consultamos a Dra. Maria Cecília Rossi, médica ginecologista e Obstetra, terapeuta sexual pela Sociedade Brasileira de Sexualidade Humana, para nos esclarecer estes pontos em relação ao preconceito a respeito do tema. “Por nossa influência religiosa ser fundamentalmente judaico-cristã, originário-derivada da filosofia grega pagã (aristotélica)- onde todas as ações tem um propósito essencial ou natural, que é sustentar a vida- sendo assim, a  finalidade da atividade sexual é a procriação. Agora, tudo o que não legitima este fim é tido como pecado mortal ou ato não-natural. Considera-se neste sentido a masturbação, coito anal, oral, coito vaginal usando anticoncepcional, atos homossexuais, controle de natalidade como sendo atos pecaminosos e antinaturais”, esclarece a Dra.

O Pura Volúpia, ao entrevistar algumas pessoas observou uma maior abertura por parte dos homens para tratar do assunto, tanto que alguns chegaram até nos relatar suas experiências – talvez porque o sexo anal seja a sua segunda maior fantasia sexual, e a primeira o sexo com duas mulheres- difícil mesmo foi encontrar alguém da ala feminina que comentasse sobre o assunto da mesma forma. Isso reflete, mais ainda em nossa sociedade patriarcal, a opressão do sexo feminino, desde cedo muitas vezes, para tratar não só do tema sexo anal, mas de um todo mesmo em torno deste universo.

O preconceito em torno coito anal se dá porque supostamente seria antinatural e anormal; somente prostitutas, pervertidas, e excêntricos fazem sexo anal; ânus e reto não se destinam a ser erotizados; sexo anal é sujo e desonrado e causa nojo; somente homossexuais masculinos praticam sexo anal; homens heterossexuais que gostam de sexo anal devem ser homossexuais não assumidos; e ainda, as mulheres não gostam de sexo anal e praticam somente para agradar seus parceiros.

Ainda sobre preconceito, Daiana Ferreira em post anterior relatou a timidez das mulheres abordadas para falar sobre a mera masturbação, imagine falar sobre sexo anal. Jamais! Pensariam elas. “O mito vem da história. A sabedoria popular no mundo ocidental tem sido frequentemente tão errônea quanto a religião e a lei tem sido repressiva. Superstições e falta de informação não se restringem aos indivíduos sem cultura”, ressalta a Dra. Maria Cecília.

“Acho errado estes tipos de preconceitos em torno do sexo propriamente, nessas horas “vale tudo” desde que haja respeito, todas as experimentações possíveis em busca do prazer e satisfação do casal são válidas. Ficar preso à esses estereótipos é ser bem limitado” nos contou J. R., 23, estudante de engenharia química.

Mas de nada adianta estar “despido” destes preconceitos se na hora do sexo o casal não souber se cuidar, e mais ainda, o sexo anal exige alguns cuidados básicos. Primeiro, pelo fato da região anal não possuir lubrificação própria e a estrutura anatômica ser diferente da vagina, médicos recomendam o uso de gel lubrificante para facilitar a penetração. Além disso, o uso do preservativo é obrigatório para evitar a contaminação com bactérias naturais da flora intestinal. Importante: não se deve fazer penetração vaginal depois de realizada a anal, para isso deve-se trocar sempre o preservativo.

“Sexo anal é como outro sexo qualquer, possivelmente as pessoas tem preconceito por imposição cultural mesmo, quer dizer, não é que se abstenham da prática, mas se a fazem não contam a ninguém”, revela a transexual Alessandra Vendraminy, 23.

Outro ponto importante, ainda de acordo com a Dra. a prática frequente do sexo anal, no caso entre o público gay e possivelmente entre atores e atrizes pornôs não causa dano algum à saúde, como sempre, ela faz somente a ressalva dos cuidados mencionados anteriormente.

Para finalizar, acredito que você leitor conhece este vídeo abaixo. Ele ficou bem famoso há alguns anos atrás pela brincadeira do “ai que susto!”, mas que na verdade a Dra. Carla Cecarello Fraia- Psicóloga e Especialista em Sexualidade Humana e Terapia Sexual – em seu programa “Aprendendo sobre Sexo” no SBT, apresentou o tema de forma bem didática e educativa para aqueles que queiram experimentar o sexo anal.

Conte-nos sobre suas dúvidas e sugestões pelo e-mail blogpuravolupia@gmail.com e siga o @pura_volupia no Twitter

h1

Amoooooor, apaga a luz por favor!!!

10/05/2010

Por Daiana Ferreira

Você é uma das inúmeras mulheres que pedem para apagar a luz quando estão seminuas ou nuas? Então, esta matéria é especialmente para você minha querida leitora! Já as leitoras que não se incomodam com um ambiente iluminado quando estão fazendo amor, conte para nós do Pura Volúpia se vocês sempre foram desinibidas. Ou se a vergonha foi desaparecendo com o passar do tempo.

Pode ser falta de hábito, para aquelas que não praticam sexo com muita freqüência. Pode ser vergonha, por estar com gordurinhas extras ou mesmo por timidez, características de quem não tem muita sociabilidade sexual ou não conhece bem o parceiro! Infelizmente, estes são alguns dos motivos que levam muitas garotas a deixarem a luz apagada durante a relação sexual. E falar Amoooooor apaga a luz por favor!!!

Com certeza há muitas mulheres preferem fazer amor no escurinho. E os motivos podem ser os mais diversos possíveis. Vanessa diz que não faz no escuro total, prefere uma meia-luz. “Quando estou com meu namorado, na minha casa ou na casa dele, deixamos o abajur acesso. Eu prefiro assim, e ele nunca falou nada. Acho que ele nem se incomoda”.

E os homens, o que acham de fazer amor com a luz apagada? Joel Castro, 20 anos disse que tanto faz. “Se a mulher pedir no escuro, faço no escuro, se pedir no claro, faço no claro. Faço o que for melhor pra ela”.

Mas a questão é que, quando uma mulher pede para fazer amor no escuro, ela sinaliza que não está muito a vontade ao seu lado ou existe alguma coisa que a impede de se soltar e curtir a relação. Basta você homem, acariciá-la, tocar seu corpo, beijá-la com vontade e carinho, que com o passar das horas ou do tempo, ela ficará totalmente sem vergonha. No bom sentido claro!!!

Segundo a sexóloga Jussânia Oliveira, de Campinas ,”a sexualidade feminina sempre foi muito reprimida. A mulher precisa entender que somos seres sexuais, ou seja, que o sexo é algo natural”, diz .

Então pense nisso cara leitora! Sexo para ser bom tem que ser consentido pelo casal, se você se sente melhor no escurinho, faço no escuro. Caso goste do claro, pois bem acenda a luz. Entretanto, para as que preferem de luz apagada, não custa nada tentar e experimentar um ambiente meia-luz sabe? Talvez você descubra algo maravilho: ver seu gato olhando e desejando você com os olhos e com o corpo.

Conte-nos sobre suas dúvidas e sugestões pelo e-mail blogpuravolupia@gmail.com e siga o @pura_volupia no Twitte

h1

Quem nunca deu uma rapidinha só para aliviar o tesão?

07/05/2010

Por Daiana Ferreira

Quem nunca deu uma rapidinha só para aliviar o tesão? Ou nunca ficou desesperado e ardendo de vontade de fazer sexo numa hora inapropriada? Muitas pessoas já sentiram isso um dia. Mas será que a experiência é boa para o casal ou apenas para o sexo masculino? E os lugares? Será que é possível sentir prazer em ambientes não convencionais para à pratica sexual a dois? Estas perguntas talvez não sejam respondidas ao longo deste post, não porque não sabemos a resposta, mas porque somos todos diferentes, logo cada uma tem uma resposta. Mas, de uma coisa você pode ter certeza! Este tipo de relação só tende a aumentar entre os casais.

O sexo “relâmpago” ou a famosa “rapidinha” é o tipo de sexo que se caracteriza por ser bem rápido. Esta relação tem pouca ou nenhuma preliminar. Mas para quem acha que este tipo de relação não tem seu valor, está muito enganado!!! Ela tem e muito a satisfazer.

Júnior, de 28, auxiliar de estoque, conta como foi sua experiência: “a relação aconteceu com uma companheira de trabalho. Nós tínhamos uma atração um pelo outro, mas só ficava nisso. Fomos um dia colocar o arquivo morto em dia da empresa, ela estava de saia, até parece que foi proposital naquele dia….rsrsrs!!!Aí nós nos olhamos e, você já sabe o que aconteceu, não preciso continuar”

Para que a rapidinha seja um sucesso, o casal deve se conhecer muito bem, estar em perfeita sintonia e, o mais importante, o casal deve estar com tesão a flor da pele, subindo pelas paredes, ardendo de desejo. Estes são os requisitos fundamentais para ter uma excelente rapidinha.

Os lugares para este tipo de sexo vão desde carro, sofá da sala, playground até banheiro de restaurante, elevador e escritórios de trabalho. O medo de ser pego no flagra é comum e constante, mas há quem sinta muito tesão com essa experiência.

Sergio, 35, disse que sua experiência com “rapidinhas” aconteceu com sua namorada no quarto dela e conta “ela olhou pra mim de forma diferente, sabe querendo algo. Percebi o que ela queria. Fomos ao quarto dela buscar o lap, aí aconteceu. Ela, apesar de estar com muito tesão, estava com muito medo de chegar a mãe ou o pai dela. Foram uns 5 minutinhos, mas bem gostosos”.

A rapidinha, como qualquer outra maneira de sentir prazer, é válida, tem sua intensidade e pode satisfazer ou aliviar a “tensão” de estar com o desejo à flor da pela. Quem quiser experimentar fique a vontade. E para quem já experimentou, conte para nós do Pura Volúpia, como foi sua experiência.

Conte-nos sobre suas dúvidas e sugestões pelo e-mail blogpuravolupia@gmail.com e siga o @pura_volupia no Twitter

h1

Aí eu vi vantagem! Entenda os orgasmos múltiplos

06/05/2010

Por Graziella Severi

Nós mulheres fomos privilegiadas pela natureza pela possibilidade de obtermos orgasmos múltiplos durante uma relação sexual. A principal definição para eles seriam uma sequencia de picos de prazer que se dão de forma ininterrupta, imagina só caro, ou melhor, cara leitora: um é bom, dois são ótimos, três então… são demais! E por ai vai, rs. Agora, caro leitor, você não tem a mesma felicidade que nós pelo seguinte fato: após a ejaculação há um período refratário, este que é um fenômeno fisiológico de relaxamento temporário para posterior início da atividade sexual. 

Para entendermos um pouco como se dão as modificações corporais durante o ato sexual mencionarei o que pesquisadores norte-americanos, Masters e Johnson estudaram. Eles a definiram como Ciclo de Respostas Sexuais, algumas reformulações em torno desse conceito foram feitas, estes mesmos fenômenos fisiológicos se dividem em quatro fases distintas, sendo elas:

1ª Fase: Desejo

Faz parte deste estágio o mundo das fantasias que giram em torno do sexo, o instinto humano também esta presente. Este desejo são formas espontâneas que faz com que o indivíduo deseje ter experimentações sexuais. Os sinais neurológicos que levam ao desejo ainda não foram plenamente explicados, mas acredita-se que no cérebro haja um Centro de Desejo Sexual. Nos homens, por exemplo, este primeiro estímulo frequentemente se dá de forma visual.

2ª Fase: Excitação

Correspondido o primeiro interesse, o desejo desenvolve-se a partir de respostas corporais até se tornar a própria excitação. Caracteriza-se excitação no homem o enrijecimento do pênis, e no caso da mulher a lubrificação da vagina. Em todo esse processo o organismo está “viabilizando” para que uma relação sexual aconteça.

3ª Fase: Orgasmo

Iniciada a relação sexual, quando se atinge o orgasmo, há o clímax da relação, portanto, esta é a última fase do ciclo. Acontece o pleno relaxamento do corpo, contrações musculares rítmicas. No caso masculino denomina-se ejaculação. Depois de ocorrida, há o período refratário, de relaxamento para que possa ocorrer nova relação sexual. O mesmo fenômeno não se apresenta nas mulheres.

4ª Fase: Orgasmos Múltiplos

É a ocorrência de orgasmos de forma contínua, um após o outro, sem parar. Eis as mulheres grandes privilegiadas por terem essa possibilidade de contínuo êxtase, diferentemente dos homens como já explicado.

O orgasmo feminino é complexo, se dá de maneiras muito variadas. Sendo assim, há possibilidade de ocorrência de um único e intenso orgasmo, vários de menor intensidade, ou até de repente a união das duas situações. È comum a mulher confundir orgasmos múltiplos com a sensação de relaxamento prolongada após relação sexual. Para o homem a constatação de que sua parceira teve orgasmos múltiplos pode não ser uma tarefa tão fácil, somente se houver algo intenso, onde a vagina se contraia pressionando assim o pênis.

Diferenças nas respostas sexuais masculinas e femininas


Mitos sobre os orgasmos múltiplos

Eles de forma alguma podem ser uma regra geral a ser aplicada em todas as mulheres e, além disso, não significa que quem os atingem estão tendo mais prazer do que outros que eventualmente possam vir a ter um único. Visto que o orgasmo é complexo, ainda não foram confirmadas através de pesquisas se um indivíduo pode estar geneticamente propício a tê-los durante a relação.

Ademais, é falsa a impressão de que a mulher que tem orgasmos múltiplos tem mais apetite sexual se comparada a outras e, que a mesma estaria mais apta a dar prazer ao homem, mesmo porque estes “orgasmos múltiplos” podem nem ser verdadeiros. A negligência de ocorrência de orgasmo é freqüente e, é muito prejudicial para relação do casal.

Uma coisa é certa, o que compõe uma prazerosa relação é muito diálogo, conhecimento do próprio corpo, dicas entre o casal sobre suas particularidades sexuais, respeito, atração sexual e muita empolgação, com certeza! Vamos esquecer o manual como ter orgasmos múltiplos em 7 dias!


Conte-nos sobre suas dúvidas e sugestões pelo e-mail blogpuravolupia@gmail.com e siga o @pura_volupia no Twitter!

h1

SEXO CASUAL. Saiba como se dar bem nele!!!

30/04/2010

Por Daiana Ferreira

Antes da revolução sexual feminina, muitas mulheres buscavam companheiros perfeitos e maridos para vida inteira. Hoje, esse tipo de pensamento, este cada vez mais raro. Relacionamento repleto de cobranças, responsabilidades e compromissos não são mais tolerados por algumas mulheres. Elas querem celebrar a vida, curtir-lá em todos os sentidos, sem ter que se preocupar com o amanhã, sem ter que dar satisfação a ninguém e nem ter que lavar cuecas ou fazer a janta no dia seguinte.

E se você acha que este tipo de relação combina com seu jeito de viver e celebrar a vida, mas você não sabe por onde começar. Bem vindo ao clube dos homens que não ligam para o sexo casual. Segue abaixo um mini manual para ter sempre uma mulher esperando por seus dotes e serviços.

Os 10 mandamentos do SEXO CASUAL

1- Você não é namorado! Logo não cobrarás nada, absolutamente nada.

2- Você será o ouvinte mais interessante da face da terra. Mudinho, sabe com é? Só falarás quando solicitado.

3- Sabe qual será sua profissão? Animador. Serás um homem sempre bem humorado e divertido, fará a mulher que está ao seu lado dar risada sempre. Quando ela estiver triste, você terá a difícil missão de mudar esse quadro.

4- Você não poderá nunca se sentir como amante. Quando ela arrumar um namorado vier a se casar, você será seu melhor amigo. E caso ela queira fazer sexo casualmente com você, estará SEMPRE DISPONÍVEL, mesmo contra sua própria vontade.

5- Não te apaixonarás. Você nunca será o marido ou namorado da mulher com quem você se deita casualmente. Ela só quer você como amigo sexual, ou seja, é APENAS ISSO QUE ELA QUER de você.

6- Será um leão na cama. Estarás sempre disponível para o que der e vier. Transará com a mulher que te escolheu como se fosse seu último dia de vida. Levará ela as nuvens para ver o céu e as estrelas. Sabe como é? DEDICAÇÃO TOTAL a sua comandante.

7- Nunca darás “chiliques”. Você não tem o direito de ficar chateado ou emburrado. Lembre- se: você é sinônimo de alegria e diversão.

8- Você deverá descobrir, em curto espaço de tempo, o que satisfaz a mulher que te “contratou” como servidor. Darás prazer a ela sempre. Nunca estarás cansado ou sem ânimo. Tua tarefa será: DAR PRAZER, DAR PRAZER, DAR PRAZER!!!

9- Será homem mais generoso desta terra. Humildade será seu lema. Se contentarás com pouco e não reclamarás nunca da falta de atenção, carinho ou sexo. Lembre-se: É SEU DEVER atender as necessidades da mulher com que você está.

10-Se precisar tomar Viagra, tome. Estará sempre de “prontidão” para os chamados da sua dona. Fique sempre alerta, pois se caso você “amolecer” quando estiver de trabalho, serás dispensado no mesmo instante.

Aproveitem a oportunidade e faça uma mulher feliz!!!

Conte-nos sobre suas dúvidas e sugestões pelo e-mail blogpuravolupia@gmail.com e siga o @pura_volupia no Twitter!

h1

Exclusivo! Pura Volúpia fala com ex-BBBs

27/04/2010

Tudo que é bonito é para se mostrar?

Por Gabriela Valente

Para ganhar a vida (e garantir o leitinho das crianças), a repórter que vos fala costuma fazer jornada dupla. Além de dar duro na faculdade e aqui, no Pura Volúpia, a mocinha de apenas 1,50 m trabalha para o canal de entretenimento do portal MSN Brasil – o Famosidades – e, na noite da última segunda-feira (26) fui para mais uma missão Famosisística: Empunhei meu microfone e fui, ao lado do meu fiel cinegrafista, Léo, cobrir a festa de lançamento do ensaio fotográfico que a ex-BBB Fernanda Cardoso fez para a edição de abril da revista “VIP”.

Neste momento, caro leitor, você deve estar se perguntando: “Mas que raios isso tem a ver com o Pura Volúpia?” Logo explico! Nestas aventuras de Famosigirl, costumo ir a muitos lançamentos de revistas masculinas e, entre uma pauta e outra, uma dúvida me surgiu: O que mulheres comuns pensam sobre posar nua?

Sabemos que muitas mulheres – por vaidade, fetiche, desejo de se sentir bonita, dentro outros motivos – sonham em se ver nas páginas de revistas como “Playboy” e “VIP” ou, pelo menos, tirar algumas fotografias em poses sensuais.

Ferjavascript:;nanda Cardoso posou só de lingerie para a revista "VIP" de abril

Este era o caso da fofíssima Fernanda (que foi muito atenciosa e até beijinho me deu! Morram de inveja, rapazes!). A loira, que antes de ingressar para a décima edição do “Big Brother Brasil 10”, era uma dentista anônima da cidade de São José dos Campos, costumava sonhar com seu ensaio sensual para a “Playboy” e comentava sobre o assunto no confinamento (Sim! Além de ir em festas de altitissímo nível, eu também sou paga para assistir reality shows! Just love my job!). No entanto, assim que saiu da casa, Fernanda parou para pensar em sua carreira e mudou de opinião. Fê recusou o convite da “Playboy”.


Durante uma breve entrevista (leia a entrevista na íntegra aqui e assista ao vídeo aqui), a bela me contou que percebeu a repercussão que seu ensaio nu teria, quando recebeu um telefonema da publicação para a qual ela tanto desejava posar e acabou optando por um ensaio menos apelativo.


“Quando eu vi que era real, eu falei: ‘Nossa, isso realmente pode acontecer’. Daí, você para e pensa: ‘Será que eu quero mesmo?’ E não era o ideal. Na ‘Playboy’ aparece tudo, né? E a ”VIP” é diferente. Foi o Márcio [Scavone, fotógrafo que clicou a moça] quem me deixou tranqüila mesmo. Comecei fazendo as fotos só com ele e ele me deixou muito a vontade”, disse ela.

Pois bem, Fernanda realizou um ensaio sensual e muito elegante vestindo apenas lingerie. Em uma ou duas fotos, a loirinha aparece com uma transparência que revela seus seios, mas não é nada vulgarizado.


A preocupação de Fernanda é válida e muitas mulheres pensam como ela. Para a jornalista A.C., de 21 anos, o dinheiro é um grande atrativo na hora tomar uma decisão deste tipo, porém, se você tem uma imagem a zelar, o custo pode ser mais alto.


“Não acho errado que ex-BBBs, por exemplo, posem nuas. Elas estão aproveitando uma oportunidade para ganhar uma quantia em dinheiro que pode mudar suas vidas. Mas, dependendo da situação. Em profissões onde existe uma credibilidade em jogo, isso pode ser prejudicial”, opinou.


Além de Fernanda, outra ex-BBB se viu em um dilema deste tipo. Cláudia Colluci – que também esteve no evento em questão – recebeu um convite para posar ao lado de sua ex-colega de confinamento, Angélica. Na ocasião, a própria equipe da revista “Playboy” declarou que a capa da dupla seria “um sonho” e bateria recordes de venda, mas Cacau ficou com receio. Em um primeiro momento, a moça recusou o convite e posou sozinha para a publicação. Foi só nos últimos dias que a bela repensou a proposta e acabou aceitado o convite.


“Eu comecei a mudar de idéia eu pensei: ‘Poxa, é um trabalho e a Morango [Angélica] é minha amiga’. Eu tive a certeza de que eu posaria com ela depois que as minhas fotos saíram. Foi um trabalho tão tranqüilo, tão profissional. Claro que um bom cachê também contou”, contou Cacau.

Muita gente pode – e vai – dizer que o caso citados acima são diferentes, pois as duas celebridades com quem conversei estão aproveitando a fama instantânea para capitalizar. Mas não é bem assim que a coisa funciona.


Basta dar uma voltinha pelas redes sociais que você verá meninas comuns exibindo suas belas formas gratuitamente na internet. Vários fatores, como a facilidade de se publicar este tipo de material, podem explicar tais ações, mas elas não sempre iram girar em torno de uma simples palavra: vaidade.


“Se a vontade de se sentir bonita pode levar alguém a se submeter a cirurgias plásticas radicais, qual o problema em se ver em fotografias bem tiradas? Na minha opinião, os ensaios profissionais que não pesam para a vulgaridade ficam lindíssimos e o Photoshop resolve os nossos problemas”, falou a estudante de publicidade E.F., 20 anos.


Para concluir, eu até me arrisco a dar uma de psicóloga e dizer: se é que te faz bem, então faça poses sensuais. Mas o bom senso é sempre bem-vindo. Ninguém quer dar uma de Daniella Cicarelli ou ver sua bela foto de lingerie – tirada no espelho de casa – ir parar em um site pornô, não é?

Conte-nos sobre suas dúvidas e sugestões pelo e-mail blogpuravolupia@gmail.com e siga o @pura_volupia no Twitter!

h1

Ninfomaníaca por acidente

21/04/2010

Por Graziella Severi

Por mais que o sexo seja um dos quesitos principais para que um indivíduo seja considerado saudável, o seu exagero pode indicar um distúrbio (tudo em exagero é ruim, acredite!). A erotomania e ninfomania são termos médicos que indicam exagero no desejo sexual, por parte do homem e da mulher, respectivamente. Estes casos são conhecidos cientificamente como Desejo Sexual Hiperativo (DSH) e manifestam-se por desregulação e falta de controle dos impulsos sexuais.

O portal ABC da Saúde nos explica bem o que é o distúrbio, como se manifesta, principais sintomas, tratamento. Acredito que para nós leigos, seria ótimo nos informar de forma mais detalhada. Além disso, há outras inúmeras informações sobre saúde no geral e outros artigos sobre sexo -que é o tema central tratado neste Blog- postadas somente por médicos, por isso indico à vocês devido a alta confiabilidade do conteúdo.

Recentemente me deparei com uma notícia surpreendente (bem bizarra eu diria), sobre uma jovem inglesa que se tornou ninfomaníaca por causa de seu videogame. Estranho, não? Neste caso, o autor do crime seria seu Nintendo Wii fit. Ele que causou uma revolução no mundo dos games- pelo jogador utilizar todo o seu corpo para jogar, não somente os dedos- acidentalmente causou outra revolução, neste caso sexual em sua usuária, a jovem Randy Amanda Flowers, 24, britânica de Manchester. O ocorrido foi o seguinte: enquanto estava a se exercitar em cima de seu aparelho, sofreu uma queda e, esta resultou no comprometimento de um nervo, e desde então ela não pára de pensar em sexo.

Cuidado ai meu rapaz, de repente você fica viciado em sexo também!

Em declaração ao jornal britânico Daily Star “ Nintendo Wii made me nympho, após seu acidente qualquer vibração- como a de um celular – já é capaz de deixá-la “louca” por um forte amasso.“Começa com uma pontada lá embaixo e vai subindo pelo corpo. Algumas vezes vira um orgasmo que me faz tremer inteira”. Além disso, ela precisa pelo menos fazer amor dez vezes ao dia para satisfazer-se ou chegar à algo próximo disso.

Mais tarde, ela foi diagnosticada por um médico por portar Síndrome da Excitação Sexual Permanente – que faz com que os órgãos sexuais tenham uma irrigação sanguínea além do normal- no caso dela devido à lesão de um nervo. As pessoas portadoras desta síndrome sofrem contrações rítmicas musculares iguais ao momento de clímax durante o sexo, o orgasmo. Solteira, ela revela “ Como não há cura, eu tento controlar minha paixão respirando fundo. Espero um dia encontrar um garanhão que possa me satisfazer”.

Uma indicação de leitura para quem quiser saber mais sobre o assunto é a obra de Carol Groneman, chama-se Ninfomania, que faz um resgate histórico por várias conotações que este distúrbio sexual já teve nos Estados Unidos. São apresentados casos médicos, textos de psicologia, fontes populares. Mostra-se a “ascensão e queda” da ninfomania durante os últimos 200 anos.

O Pura Volúpia torce de verdade por você Amanda, que de repente apareça na sua vida um rapaz tão fascinado por sexo quanto você é agora. Para finalizar, deixando a brincadeira de lado, essa compulsão, “loucura” mesmo por sexo é um distúrbio sexual, precisa ser diagnosticada por um profissional da saúde e tratada para uma melhor qualidade de vida. E você caro leitor, conhece alguém, ou já ouviu falar de alguma história sobre pessoas com este distúrbio? Comentem!

Conte-nos sobre suas dúvidas e sugestões pelo e-mail blogpuravolupia@gmail.com e siga o @pura_volupia no Twitter!