h1

Não é que eles estavam certos? A ciência comprova alguns estereótipos masculinos (ou pelo menos tenta nos convencer)

19/05/2010

Por Graziella Severi

Elas são ruins de volante, essas donas Marias deviam é lavar roupa, estacionar então? Piorou. Além disso, são frágeis, não suportam muito a dor. São exageradas quanto à limpeza, reclamam que tudo no meu quarto está imundo. São todas tagarelas, até para ir ao banheiro precisam convidar uma amiga. Ficam logo alegrinhas após alguns drinks. Eis, alguns famosos estereótipos que muitos homens utilizam em seus discursos por brincadeira, ou mesmo por acreditar que são verdades.

O ato de estereotipar, no caso nós mulheres, é uma visão bem limitada da realidade. Não somente por querer defender as mulheres com algum tipo de discurso feminista – algo que sou totalmente contra, pois acredito na igualdade dos sexos – mas generalizar qualquer grupo social não faz jus ao que realmente acontece de fato, seria desta forma uma realidade parcial onde se quer aplicar ao total. Até aí, tudo bem. Certo caros leitores? Acho que não. Fiquei surpresa esta semana ao ver uma pesquisa científica que nos quer provar o contrário, é o que foi publicado pela cracked.com nesta última semana. Atenção, a lista é a seguinte:

1-     Mulheres não sabem dirigir, muito menos estacionar

Para alguns, as mulheres tem algo em comum com os cegos: o seu desempenho atrás do volante. Se você fizer uma pesquisa no Google sobre “mulher não sabe dirigir” (women don´t know how to drive) aparecerá nada mais, nada menos do que 600 mil resultados. Que obsessão Sr. Google!

E agora ilustríssima ciência, o que tem a nos dizer a respeito disso? Será mesmo verdade? Eles afirmam que sim, pode ser verdade à medida que muitos estudos indicaram que homens são melhores na navegação e orientação em espaços tridimensionais do que as mulheres. Mas, por que a diferença entre os sexos? Muito simples! Basicamente o instinto caçador do macho. Nos primórdios da história humana era o homem que tinha que caçar e encarar os mamutes. Os cientistas acreditam que a testosterona ajudava o homem dessa época a encontrar o caminho de casa após um dia longo de caçada. Entenderam meninas? Agora vocês podem ralar o carro sem peso na consciência, rs.

Para complementar a teoria, uma pesquisa que se ocupou em analisar os cérebros de cerca de 1 milhão de crianças com 4 anos, indica que os meninos já começam a ultrapassar as meninas na habilidade espacial em uma proporção de quatro para um. O estudo afirma ainda, que os meninos já têm desenvolvida nessa época a capacidade de perceber as três dimensões e entender o conceito de profundidade.


2- Mulheres tem fascínio por limpeza

“Nossa não tem coisa pior do que homem suado, eles tem o cheiro forte”, ah isso é verdade vai! O que eles podem reclamar muitas vezes são a nossa exigência com roupas, meias limpinhas e cheirosinhas, e o que há de errado com isso? Freud, não não me enganei, a ciência explica: as mulheres tem mais aptidão para sentir cheiro comparadas aos homens. Não há diferença na estrutura nasal ou no número de receptores olfativos em ambos os sexos, todavia segundo os cientistas as mulheres têm capacidade melhor para sentir cheiro e desta forma ativam maior número de neurônios no cérebro. Até aí nós vimos vantagem, não é mesmo caras leitoras?

Então, porque este nariz feminino tão maravilhoso? Seria por causa do sexo. Fragrâncias químicas encontradas no suor sentidas por nós mulheres podem nos revelar se o homem está sexualmente excitado (ui!), mesmo que não percebido conscientemente. E tem mais garotas! Quando estamos em período de ovulação nossa capacidade olfativa é potencializada. Não há Avanço® que disfarce o cheirinho. Sai da frente, hein?


3-     Mulheres são “franguinhas”, não agüentam um soco

Homens, fortes, ombros largos, viris. Mulheres, pequeninas, meigas, choronas. Clássico estereótipo sobre o “sexo frágil”. Os homens são fortes até chegar a dor na hora parto, quer dizer, até hoje só Schwarzenegger conseguiu suportar.

Segundo estudos a mulher tem uma menor aceitação para a dor, mas não tem nada a ver com a sua intensidade. O homem sente dor de uma maneira diferente, e no caso de senti-la a intensidade é bem menor. As mulheres possuem maior número de receptores na pele o que faz com que sintam mais dor. Os pesquisadores acreditam que este fenômeno esteja ligado a uma proteína conhecida como GIRK2, que age como bloqueadora nas sensações de dor, da mesma forma que a morfina reagiria em nosso corpo. Desta forma, a mulher necessita duas vezes mais de analgésico para se equiparar ao homem, ou seja, ela tem menos GIRK2 que você, caro leitor.

Voltando a questão do parto, as coisas mudam de configuração. Durante a gestação da mulher substâncias são produzidas pelo corpo para que ela agüente firme a dor insuportável no momento da chegada do bebê.



4- Mulheres não param de falar um instante, e amam isso!

Fofocas na ida ao banheiro. Horas ao telefone conversando com uma amiga. A ciência diz comprovar a tagarelice das mulheres. A explicação seria pelo fato da área do cérebro responsável pela comunicação ser 17% maior que a do homem. Concordam? Ou seria pura coincidência? Além disso, as mulheres processam a linguagem nos dois hemisférios do cérebro, enquanto os homens se satisfazem em processar com apenas um. A razão para isso ainda não foi descoberta, contudo o que pode acontecer, por exemplo, é a mulher recuperar-se mais facilmente dos mecanismos de fala que o homem após um mesmo acidente cerebral.

5- Mulheres vêem azul celeste. Homens azul, apenas

A ciência explica essa capacidade feminina em “criar” cores. A capacidade de perceber as cores é baseada apenas em três destas: vermelho, azul e verde, todas as outras são resultado da combinação delas. Sendo assim, como o homem carrega apenas um cromossoma X, ele não é capaz de perceber totalmente o vermelho. Já as mulheres, com seus dois X, têm 40% mais chance de ter um espectro expandido da visão de cores que seus parceiros. Explicação? Por causa do seu instinto de colhedora. Enquanto os homens nos primórdios da humanidade tinham a responsabilidade de abater o animal, a mulher tinha que buscar as frutas e as folhas  e, para isso, tinham que distinguir as frutas vermelhas e saborosas, das frutas vermelhas que podiam matar por envenenamento.


6- Mulheres ficam logo “bebinhas”

Na maioria dos casos é verdade, tenho que concordar. O motivo seria a proporção de gordura e água encontrada nos corpos de ambos os gêneros. Enquanto o corpo masculino é composto por 61% de água, o feminino é de aproximadamente 52%, desta forma o homem possui “mais água” para diluir o álcool pelo corpo se comparado à mulher, o que atenua o efeito da bebida. Além disso, a mulher tem uma produção menor da enzima dehydrogenase- esta que é responsável por nosso estado de sobriedade- sendo assim, a mulher ao mesmo tempo sente mais rápido o efeito da bebida, a sua resistência aos efeitos alcoólicos é menor. Por isso rapazes, na hora do xaveco dá-lhe dehydrogenase nelas!


Conte-nos sobre suas dúvidas e sugestões pelo e-mail blogpuravolupia@gmail.com e siga o @pura_volupia no Twitter



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: