h1

Quem nunca deu uma rapidinha só para aliviar o tesão?

07/05/2010

Por Daiana Ferreira

Quem nunca deu uma rapidinha só para aliviar o tesão? Ou nunca ficou desesperado e ardendo de vontade de fazer sexo numa hora inapropriada? Muitas pessoas já sentiram isso um dia. Mas será que a experiência é boa para o casal ou apenas para o sexo masculino? E os lugares? Será que é possível sentir prazer em ambientes não convencionais para à pratica sexual a dois? Estas perguntas talvez não sejam respondidas ao longo deste post, não porque não sabemos a resposta, mas porque somos todos diferentes, logo cada uma tem uma resposta. Mas, de uma coisa você pode ter certeza! Este tipo de relação só tende a aumentar entre os casais.

O sexo “relâmpago” ou a famosa “rapidinha” é o tipo de sexo que se caracteriza por ser bem rápido. Esta relação tem pouca ou nenhuma preliminar. Mas para quem acha que este tipo de relação não tem seu valor, está muito enganado!!! Ela tem e muito a satisfazer.

Júnior, de 28, auxiliar de estoque, conta como foi sua experiência: “a relação aconteceu com uma companheira de trabalho. Nós tínhamos uma atração um pelo outro, mas só ficava nisso. Fomos um dia colocar o arquivo morto em dia da empresa, ela estava de saia, até parece que foi proposital naquele dia….rsrsrs!!!Aí nós nos olhamos e, você já sabe o que aconteceu, não preciso continuar”

Para que a rapidinha seja um sucesso, o casal deve se conhecer muito bem, estar em perfeita sintonia e, o mais importante, o casal deve estar com tesão a flor da pele, subindo pelas paredes, ardendo de desejo. Estes são os requisitos fundamentais para ter uma excelente rapidinha.

Os lugares para este tipo de sexo vão desde carro, sofá da sala, playground até banheiro de restaurante, elevador e escritórios de trabalho. O medo de ser pego no flagra é comum e constante, mas há quem sinta muito tesão com essa experiência.

Sergio, 35, disse que sua experiência com “rapidinhas” aconteceu com sua namorada no quarto dela e conta “ela olhou pra mim de forma diferente, sabe querendo algo. Percebi o que ela queria. Fomos ao quarto dela buscar o lap, aí aconteceu. Ela, apesar de estar com muito tesão, estava com muito medo de chegar a mãe ou o pai dela. Foram uns 5 minutinhos, mas bem gostosos”.

A rapidinha, como qualquer outra maneira de sentir prazer, é válida, tem sua intensidade e pode satisfazer ou aliviar a “tensão” de estar com o desejo à flor da pela. Quem quiser experimentar fique a vontade. E para quem já experimentou, conte para nós do Pura Volúpia, como foi sua experiência.

Conte-nos sobre suas dúvidas e sugestões pelo e-mail blogpuravolupia@gmail.com e siga o @pura_volupia no Twitter

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: